Sábado, 28 Maio 2016 10:38

DIA 30/05 ATO NACIONAL PELA SEGURANÇA

Escrito por 

TRABALHADORES DE TRÂNSITO FAZEM ATO NACIONAL PELA SEGURANÇA 

A falta de condições de trabalho dos profissionais que exercem a segurança viária na fiscalização de trânsito dos Municípios e dos Estados está cada dia mais grave. Nesta sexta, 27/05, um irmão de farda, o Agente de Trânsito e Transporte Agenilson Pereira Jorge foi assassinado enquanto trabalhava na cidade de Araguaína, Tocantins. 

Os agentes de fiscalização de trânsito de todo o Brasil, acompanhando o dia e horário da manifestação a ser realizada em Araguaína, farão atividades em suas cidades. Os profissionais de trânsito do Brasil acompanham e se manifestam por solidariedade e em luto, mas também para demonstrar insatisfação perante a falta de condições de trabalho que todos os agentes de trânsito estão submetidos. 

Em Araguaína/TO o evento ocorrerá dia 30/05 às 9:00 horas e conta com apoio da Prefeitura, do órgão municipal de trânsito (AMTT), do Governo do Estado, do Detran/TO, da PRF, SAMU, Polícia Militar, Bombeiros, Polícia Civil e várias outras instituições como associação dos taxistas e moto-taxistas além de organismos da sociedade. Saída do entroncamento da Cônego João Lima com deslocamento até a Praça da Bandeira. Nesse trajeto de quase 2 km há previsão de conclusão às 10:00 na Praça da Bandeira de Araguaína.

Assim, nesta mesma hora em todo o país, os trabalhadores de trânsito farão ato em defesa da VIDA e por melhores condições de trabalho e segurança. Será realizado o ato MAIO DE LUTO, que faz referência ao maio amarelo, que realiza ações em todo o país no mês de maio com o objetivo de alertar e diminuir as mortes e acidentes de trânsito.

 

 

O MAIO DE LUTO

Este ato denominado de MAIO DE LUTO, reunirá os agentes de trânsito em suas cidades, por todo o país, as 9:00 horas da manhã, em praças e nas sedes dos governos municipais e órgãos de trânsito, onde farão um breve relato da violência contra esses profissionais. Logo em seguida, farão um minuto de sirenaço (sirenes das viaturas de trânsito ligadas), seguido de um minuto de silêncio e depois mais um minuto de sirenaço. "Esta foi a forma que encontramos para que sejamos vistos e ouvidos", disse Valério Bomfim, presidente do Sindicato dos Agentes Municipais de Trânsito do Estado da Bahia, Sindatran Bahia

Desde a ocorrência do fato de sexta estamos em discussão com várias entidades estaduais para definir este ato do MAIO DE LUTO. Alguns Estados e Municípios que não podem fazer o ato às 9:00 horas farão a manifestação às 15:00 horas do mesmo dia 30/05. Alguns poucos órgão municipais não poderão acionar as sirenes, então farão apitaço e estarão com carro de som e também cartazes, faixas, coletes de papelão simbolizando coletes balísticos demonstrando a insegurança no trabalho, cruz de papelão entre outras formas de protesto pelo risco que correm no trabalho e falta de reconhecimento desse risco. 

 

O ASSASSINATO EM ARAGUAÍNA 

Na sexta-feira, 27/05/16, perdemos mais um colega, o agente da autoridade de trânsito Agenilson Pereira Jorge, de 28 anos foi assassinado enquanto desempenhava suas funções, por suposto taxista clandestino que evadiu do local. Natural de Formosa da Serra Negra, no Maranhão, era formado em Direito pela faculdade de Goiânia e estava atuando na área do trânsito e transportes desde dezembro de 2015, quando se mudou para Araguaína e tomou posse após ser aprovado em concurso público. Seu corpo foi velado na cidade natal, onde reside a família, e sepultado dia 28/05.

Em nota a Prefeitura de Araguaína afirma que Jorge “era conhecido pelos colegas por sua prontidão exemplar e seu temperamento calmo”. Foi decretado luto oficial na cidade por três dias e oferecida recompensa de R$ 5 mil a quem fornecer informações do(s) culpado(s) pelo assassinato. Este é o terceiro agente de trânsito assassinado em serviço somente este ano, outros colegas assassinados foram, Raimundo Braga Soares, na cidade de Ananindeua no estado do Pará em 22/04/2016 e Rui Carlos Sarges Rabelo, na cidade de Abaetetuba, em 02/05/2016 também no estado do Pará. 

Esta é a realidade no Brasil: quem tem o dever constitucional de promover a segurança viária, no trânsito, sequer conta com meios para garantir a própria segurança. Inconformados com a falta de segurança que permeia a atividade diária do trabalho, com a falta de estrutura e devida atenção dos órgãos municipais e estaduais de trânsito e com a morosidade do Congresso Nacional os agentes de fiscalização trânsito de todo o país, às 9:00 horas da manhã da segunda feira farão um ato, de caráter nacional, pedindo mais segurança no trabalho

 

Saiba os locais confirmados onde ocorrerá o Maio de Luto

 

Acre

Rio Branco - Praça da Revolução, Centro

 

Alagoas

Maceió – Frente a SMTT

 

Bahia

Brumado- Praça Capitão Francisco de Souza Meira

Cruz das Almas - Praça Senador Themístocles

Ilhéus - Praça Visconde de Cairu, Centro

Itabuna - Praça Adami

Jacobina - Praça Rio Branco

Salvador - a informar

Vitória da Conquista - Praça Barão do Rio Branco

 

Ceará

Fortaleza – a informar

 

Distrito Federal

Brasília - Praça do Buriti, Plano Piloto

 

Goiás

Goiânia - a informar

 

Pernambuco

Caruaru - Praça do Marco Zero, Centro

Recife - Praça do Marco Zero, Centro-Recife Antigo

 

Santa Catarina

Blumenau - a informar

Brusque - a informar

Gaspar - a informar

 

Sergipe

Aracaju - a informar

Lagarto - a informar

São Paulo 

Itaquá - Praça Padre João Alves, Centro 

Itapecerica da Serra - Praça João Pessoa, Centro

 

Tocantins

Araguaína - Entroncamento da Cônego João Lima

Guaraí - BR 153

Palmas - a informar

 

Posição da Fetran e Sindatrans dos Estados 

Esta Fetran – Federação Nãcional dos Sindicatos de Detrans, e os Sindatrans – Sindicatos Estaduais de Agente de Trânsito Municipal ( de AL, BA, SE, SC e SP) defendem o porte de arma para agentes das autoridades de trânsito. Por conhecer a realidade da categoria, há anos defendemos a aprovação do Projeto de Lei da Câmara (PLC) 152/2015, que tramita no Senado Federal e é resultado de esforço conjunto de vários Estados. 

Como se observa os agentes da fiscalização continuam sendo assassinados e pouca ou nenhuma atitude tem sido adotada por parte das autoridades competentes para resolução dessa problemática e proteção da categoria que tem por obrigação cuidar da segurança no trânsito dos cidadãos. 

 

ASSASSINATOS NO BRASIL 

Não existe estatística oficial, mas, somente este ano, três (3) agentes tiveram suas vidas ceifadas pela falta de proteção as suas vidas no dia a dia do trabalho, que é Salvar Vidas. Desde a criação da categoria, agentes de trânsito são assassinados país afora em serviço ou em razão dele. Confira informações que temos de colegas das cidades onde ocorreram, e publicações de matérias nas mídias oficiais.

Conheça alguns agentes da fiscalização de trânsito assassinados em serviço.

Nome Local Data
Joseane Oliveira Olinda/PE 27/05/2007
Gilmar Moreira Santos Vitória da Conquista/BA 17/12/2011
Kleidnes Varela do Nascimento Novo Paranamirim/RN 27/05/2011
Francisco Aurimar de Freitas Russas/CE 01/07/2013
Geraldo Nunes Rodrigues Parauapebas/PA 31/08/2013
José Rogério Silva de Almeida Cascavel/PR 16/04/2014
Reynaldo Lopes Curitiba/PR 29/08/2014
Wallace Mariano Costa São Luís/MA 20/05/2015
Josely Pessoa da Silva Timbaúba/PE 22/10/2015
Raimundo Braga Soares Ananindeua/PA 22/04/2016
Rui Carlos Sarges Rebelo Abaetetuba/PA 02/05/2016
Agenison Pereira Jorge Araguaína/TO 27/05/2016

 

A dor que nesse momento sentimos pela perda do nosso amigo, irmão de farda, nem se compara a dor que os familiares estão sentindo. Principalmente a da mãe. Receba nossos pêsames. Que este ato nacional – MAIO DE LUTO possa mostrar o valor e união dessa categoria.

 

Palavras da mãe de Agenilson

Lutei tanto pra ter esse filho como foi difícil cria-lo sem o pai. Pensei que esse emprego dele não fosse tão perigoso. Tinha medo pelo irmão que é policial, mas não imaginava acontecer com esse... meu filho... meu filho... meu anjo....

Lembrei de uma frase em comemoração ao aniversário do SAMU onde dizia assim “alguns anjos usam asas, outros vestem uniformes”. Agenilson me falou que sabia que todos os dias estava no trabalho arriscando a própria vida pra salvar vidas que muitas vezes são as mesmas que no futuro bem próximo iram lhe hostilizar. Mesmo sabendo disso e mesmo sabendo do risco que corria todos os dias era apaixonado pelo trabalho, pela sua segunda pele “amarelinha”.  


Última modificação em Terça, 14 Junho 2016 12:53

Login